Até onde você iria pela redenção? Dante Alighieri superou todos os limites se propondo a ir até as profundezas do inferno, passar pelo purgatório, para enfim, chegar ao Paraíso. A Divina Comédia é uma das maiores obras literárias já feitas e a genialidade por trás dela é realmente divina.

Nesta quarta-feria (25) é comemorado o dia nacional em homenagem a Dante Alighieri na Itália. Escolheu-se esse dia porque foi em um 25 de março que Dante começou sua viagem em busca do perdão de Deus. A Divina Comédia pode ser classificada como uma alegoria para o caminho de um pecador atrás da redenção.

Antes de começar a falar do enredo da obra, vamos conhecer o autor, que por acaso, também é o protagonista da Divina Comédia. Dante Alighieri nasceu em Florença, Itália em 1265.

Embora seja um dos maiores nomes da literatura, não é apenas por suas obras que o autor é conhecido. Sua paixão e desilusão amorosa por sua amiga de infância Beatrice Portinari é algo que torna o autor único, até porque ela está presente em sua obra prima, justamente, na Divina Comédia. Na obra ela é a guia de Dante pelo Paraíso (isso que é amor hein?!). Além disso, Dante também foi um temente a Deus, contudo, não concordava com algumas práticas da Igreja, como a venda de indulgências, praticas essas que são fortemente criticadas em sua obra.

A Obra é divida em 3 partes: Inferno, Purgatório e Paraíso. E conta a história de Dante em busca da redenção divina. Para isso, o protagonista desce até as profundezas do inferno passando por todos os 9 círculos até o topo do Monte Purgatório, chegando assim, ao Paraíso.

Os Círculos do Inferno são lugares onde os pecadores pagam pelos pecados cometidos em vida, cada círculo é responsável por um tipo de pecado e quanto mais fundo for o círculo, mais grave o pecado e também mais grave será a punição.

Primeiro Círculo – Limbo

Um lugar reservado para os pagãos virtuosos, seu castigo é vagar para sempre em uma eterna escuridão.

Segundo Círculo – Vale dos Ventos

É para onde aqueles que cometeram o pecado da Luxúria vão. Sendo atormentados por fortes e furacões e ventanias para toda a eternidade.

Terceiro Círculo – Lago da Lama

Destinado para os gulosos. Seu castigo é ficar afundado na lama enquanto são mordidos por Cérbero, um cão de três cabeças.

Quarto Círculo – Colinas de Rocha

Para aqueles que foram avarentos em vida, seu destino é ficar para sempre carregando grandes pedras enquanto trombam um no outro.

Quinto Círculo –  Rio Estige

Para os raivosos de plantão, tomem cuidado, seu castigo é ficar em um lago de água e sangue enquanto se afogam, batem e mordem um ao outro.

Sexto Círculo – Cemitério de Fogo

Os hereges já tem um lugar marcado por lá, eles são postos em tumbas abertas com fogo e brasa e queimam para todo o sempre.

Sétimo Círculo – Vale do Flegentonte

Enfim chegamos no Top 3. Os violentos são mandados para cá, eles são obrigados a nadar em um rio de sangue fervente enquanto são flechados. Quando o rio finalmente acaba, os suicidas são devorados por harpias e aqueles que praticaram blasfêmia tomam um banho de chuva flamejante.

Oitavo Círculo –  Malebolge

Aqueles que cometeram a fraude em vida, estão destinados a ficarem em valas, uma mais funda que a outra enquanto são torturados por demônios, lá eles podem ser enterrados de cabeça pra baixo em lama, ferver na lava ou serem picados por cobras.

Nono Círculo – Lago Cócito

Enfim o último círculo, aqui ficam aqueles que cometeram o pior dos pecados: A Traição. Seu castigo é entrarem em um lago congelado ficando apenas com a cabeça de fora, além disso são observados pelo próprio Sete-Peles.

A Divina Comédia é realmente uma obra genial e merece toda a fama que recebe, então o canal do YouTube “Ted-Ed” fez um vídeo contando um pouco sobre o porquê você deveria ler A Divina Comédia.

Hunter Criminal, aspirante a Rei dos Piratas e viciado em criar histórias de RPG.