Em tempos de quarentena implantada por conta da pandemia do coronavírus, a discussão sobre saúde mental é cada vez mais importante; e no meio desse caos foi lançado o novo jogo da franquia Animal Crossing, o New Horizons, no Nintendo Switch. Mas algo que pode não estar evidente é o quanto esse jogo, sobre viver em uma ilha deserta com um bando de animais, consegue se relacionar com a ideia de uma saúde mental melhor e mais saudável.

Essa experiência de se mudar para um lugar novo sozinho é inspirada na própria vivência do criador da franquia: Katsuya Eguchi, pois ele teve que se mudar para Kyoto, à quase quinhentos quilômetros de distância de sua cidade natal e deixar sua família e amigos, quando ele começou a trabalhar na Nintendo.

Nessa época ele começou a sentir muito só, assim percebendo a importância de ter alguém para conviver com você, isso o inspirou a criar o primeiro jogo da franquia baseando-se em três temas principais: família, amizade e comunidade.

Em Animal Crossing, o jogador é um personagem que se muda para uma cidade totalmente habitada por animais, esses residentes podem se tornar seus amigos por meio do contato que você tem com eles, conversando todos os dias e cumprindo favores, criando uma pequena sociedade própria. Isso é importante para uma pessoa que está em uma situação de isolamento, pois muitas vezes o sentimento de solidão está presente nessas situações, então o contato com outros moradores de sua cidade virtual consegue ajudar, mesmo que minimamente, a preencher o vazio social que é sentido pelas pessoas.

Outro aspecto que complementa o jogo é que ele se passa em tempo real, isso é cada minuto no mundo virtual é um minuto no mundo real, por esse motivo ele é um jogo que deve ser retornado todo dia, pois tarefas são liberadas diariamente e alguns eventos ocorrem apenas uma vez ao mês, fazendo o jogador criar uma rotina própria tanto dentro do jogo, quanto fora. A importância de uma rotina para alguém em estado de isolamento social ou até de depressão é imensa, pois essa consegue ajudar na organização de seu horário de sono, da alimentação e de trabalho, criando um senso de controle sobre a sua própria vida.

Além disso, esse é um jogo sem fim, então sempre haverá algo a ser feito pelo jogador, mesmo jogando ele por anos. Um negativo disso é a falta de um sentimento de conquista que você sente ao terminar um jogo, mas esse é substituído por várias menores conquistas que vêm de diversas formas, como a formação de uma nova amizade, ou a finalização de uma coleção de insetos ou até o pagamento da hipoteca de sua casa. Essas pequenas vitórias ajudam o jogador a se sentir realizado, e quando você está em um estado mais fragilizado de isolação qualquer pequena conquista é importante. Também é importante enfatizar a questão de “matar tempo” presente no jogo ajuda no passar mais calmo do tempo sozinho em casa, criando uma ótima distração.

E é por todos esses motivos e mais que é possível perceber o quanto da importância desse aparente simples jogo para o manter uma mente saudável durante tempos de solidão. Mas também é importante dizer que Animal Crossing, em qualquer de suas publicações, não é um jogo milagroso que cura qualquer problema, ele é um jogo que pode ser usado como maneira de encontrar conforto em tempos de crise e te servir como um belo companheiro durante um tempo que você passa só.