Hoje em dia, a moda do diálogo engraçadinho, sarcástico, irônico enche as telas do cinema. Filmes de super herói aproveitam desse tipo de piada, enchendo seus personagens com um carisma falso ao fazerem piadinhas oportunas ao momento, que não possuem propósito nenhum e acabam sendo super forçadas. Por isso, todo herói hoje parece ser o mesmo personagem.

Todo mundo quer ser Tony Stark com suas piadinhas toscas. 

Mas esse tipo de personagem não veio dos heróis (pelo menos no cinema), mas sim de um gênero que nos falta hoje em dia: o buddy cop, a comédia de crime. Filmes que apresentam aquela dupla dinâmica, sempre atacando um ao outro de forma irônica, ou entrando em situações inusitadas. São filmes de Tarantino, especialista nesse tipo de diálogo, como Cães de Aluguel e Pulp Fiction. São comédias criminais como Snatch, Fargo, In Bruges, ou o Grande Lebowski. Filmes completamente originais, com a intenção de entreter a audiência com uma história nova e boa, além de trazer personagens bem desenvolvidos e engraçados.

Shane Black é um diretor especialista nesse tipo de filme, responsável pelo roteiro de 2 Máquina Mortífera, O Último Boy Scout e Beijos e Tiros. Apesar de, ironicamente, também ter escrito Iron Man 3. Mas, mais recentemente, Dois caras legais. Um filme que alguns podem considerar que retornou o charme dessas obras dos anos 90.

PA

O termo mais utilizado para descrever esse tipo de comédia, de diálogo é “witty”. Palavra que não possui uma tradução muito clara para o português. Mas a diferença entre o wit de super heróis e o de Dois Caras Legais está em sua consistência, propósito e uso. Enquanto em filmes de heróis os personagens são engraçadinhos apenas para tentar arrancar algumas risadas da audiência, além de usados em momentos totalmente desconexos e de forma um tanto esporádica; em Dois Caras Legais isso é um característica dos personagens, que possuem um motivo para agir assim, que também serve para desenvolver seus arcos ao longo do filme e também são usados o tempo todo – tornando-se algo da natureza do relacionamento da dupla dinâmica. Em Dois Caras Legais, as piadas não estão ali apenas para arrancar piadas, elas estão ali para construir os personagens e progredir a história, já que muitas vezes a comédia é situacional.

O Youtuber iamthatroby analisou esse “wit” do filme, demonstrando cenas em que é claro o propósito das piadas e como isso não serve apenas para arrancar risadas. Além de demonstrar como o roteiro de Shane Black é praticamente intocável, declarando como o filme é “perfeito”, algo que devo concordar.

Viciado em Games, viciado em futebol, viciado em cinema, viciado em séries e viciado em drogas pesadas: leite, glúten e anime.