Visitar um museu costuma ser uma atividade muito enriquecedora, no mais amplo sentido da palavra. Mas seja por distância, falta de recursos ou ate mesmo por conta do isolamento social causado por uma pandemia, às vezes não é possível desfrutar do que os museus têm a oferecer.

Pensando nisso, alguns museus decidiram focar em mecânicas de passeio online. Confira exemplos a seguir:

  • Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM)

O museu, localizado no parque Ibirapuera, está oferecendo uma programação gratuita, compartilhada nas redes sociais com a hashtag #mamonline. A variedade é bem ampla, o site oficial do MAM apresenta todo o conteúdo, mais as inscrições para cursos onlines.

  • Art Institute of Chicago

O Instituto de Arte de Chicago também oferece um tour bem completo pela sua galeria, com direito a interações virtuais com certas peças. Confira aqui!

  • Museu de Arte de São Paulo (MASP)

O popular museu paulistano MASP oferece um aplicativo com áudios gratuitos de curadores, especialistas e até crianças comentando as obras expostas em seu acervo. Para saber mais, só acessar o site do museu.

  • Projeto Era Virtual

O projeto era virtual amplia um pouco seu catálogo de passeio, porque traz visitas virtuais de DEZENAS de museus espalhados por todo o Brasil. As visitas são imersivas e a variedade dos museus é impressionante. Há museus históricos, de artes, sobre fauna e flora, astronomia e até mesmo um museu do mar. Se esse texto atrasar, é porque eu talvez tenha passado tempo demais nas minhas visitas… Visite você também o Projeto Era Virtual aqui.

Engraçado, porque semana passada escrevi um texto aqui no Newronio sobre a campanha da Apple que traz um tour de 5h pelo museu Hermitage, na Rússia. Ou seja, esse estilo de passeio virtual já não é lá uma grande novidade, mas nunca se fez tão importante como atualmente, em meio à crise do covid-19. Se sua quarentena estiver muito chata e desinteressante, por que não visitar um (ou mais de um) museu que está a poucos toques de distância? Viva a tecnologia!

Baiano, amigão da vizinhança, ecochato, escritor amador e mestre pokémon nas horas vagas.