Uma HQ que acontece nos anos 80, envolve aliens, viagem no tempo e um grupo de entregadoras de jornal pré-adolescentes não pode ser ruim né? A obra mais recente do escritor Brian Vaughan é exatamente isso, o criador de outras séries como “Saga” e “Y: O último Homem” descreve Paper Girls como uma mistura de “Conta Comigo” e “Guerra dos Mundos”.

paper-girls-2-header

A ideia veio da própria vontade do escritor de escrever sobre a época de sua infância enquanto ele ainda a lembra bem. O retrato sem censuras da época foi importante para o autor, que deseja apresentar tanto o lado bom quanto o lado ruim da sociedade naquele tempo. A escolha de fazer um grupo de apenas meninas veio apenas de seu próprio gosto, com a liberdade oferecida pela editora Image. De forma semelhante, “Y: O último homem” também foca em mulheres e é uma história de ficção científica, na qual existe apenas um homem no planeta.

O quadrinho já está em sua décima edição e o criador disse que pretende continuar a história por pelo menos alguns anos, inclusive já tendo muito da história em mente, até mesmo o final.

Quanto ao enredo em si, a história começa em pleno Halloween de 1988, com as garotas fazendo a sua rotina de entregas em suas bicicletas até que um mistério começa a desenrolar, após elas encontrarem dificuldades para cumprir seus trabalhos.

640

A obra de Brian é uma das poucas que possuem apenas um grupo de garotas, além de não as estereotipá-las, pelo contrário, criando personagens únicas e bem desenvolvidas. Assim como outros livros do escritor, a série deve fazer críticas sociais e já mantém seu padrão de qualidade; recebendo praticamente apenas críticas positivas até agora.

Viciado em Games, viciado em futebol, viciado em cinema, viciado em séries e viciado em drogas pesadas: leite, glúten e anime.