Até mesmo durante a maior revolução artística de todas, a Renascença, parece que os pintores não sabiam fazer bebês. Facilmente se encontra pinturas como as abaixo, principalmente as feitas na Idade Média, todas com crianças que parecem ser adultos em um corpo minúsculo ou são simplesmente bizarras.

bebefeio1 bebefeio3 bebefeio2

Existe uma explicação para isso, pois claramente não era por falta de talento. Apesar de evoluções técnicas na Renascença, com a melhora da perspectiva e da anatomia, os bebês nunca foram falhas técnicas. Na verdade, o motivo da feiura deles é religiosa, já que a maioria das obras eram representações de Maria e Jesus. Filósofos e teólogos diziam que Jesus Cristo nasceu 100% formado e como era inviável ou estranho pintar Maria segurando um homem adulto como seu filho, a “solução” foi criar bebês velhos.

Outro motivo foi justamente a falta de interesse no realismo, por conta de ter se tornado norma um certo tipo de arte medieval, algo que só mudou com a chegada da Renascença, e mesmo assim, após muito tempo. Além disso, a maioria das obras eram feitas para Igrejas e quando pessoas começaram a querer seus próprios bebês pintados, obviamente não queriam a versão adulto encolhido. O realismo da época e a inocência das crianças também foram influências.

O vídeo abaixo explica com muito humor e de forma bem criativa o fenômeno Benjamin Button da arte.

 

 

Viciado em Games, viciado em futebol, viciado em cinema, viciado em séries e viciado em drogas pesadas: leite, glúten e anime.