A publicidade no Brasil tem alguns limites criados pelo Conar. Tudo para que evitar ofensas a pessoas ou concorrentes. Diferente dos EUA em que a ofensa é livre e diverte os consumidores que amam uma briga entre marcas (como Burguer King vs McDonald’s).

Mas, a Nextel teve uma ideia brilhante e decidiu se esquivar um pouco das regras e gerar uma polêmica. Para quem não viu ainda, a empresa contratou o antigo ruivo da Vivo, João Cortês, para debochar das concorrentes sem deixar claro de quem são.

Não precisava falar o nome das marcas claramente, para saber quais tipos de comerciais repetitivos elas fazem. Porém, quem foi atingido não gostou nem um pouco e denunciou para o Conar.

Parece que a Nextel esperava por essa e já tinha uma jogada, agora sem nenhuma piada sobre as concorrentes. O ator aparece em um novo comercial, mostrando que mudou a cor do cabelo e que é bom mudar e não ser lembrado apenas por uma coisa (associando a lembrança que as pessoas tem dele sendo o “ruivo da Vivo”).

Certa ou errada, a empresa teve uma boa sacada para gerar uma repercussão, tanto positiva quanto negativa. E utilizou do humor, para mostrar que é a melhor operadora de celular do Brasil (segundo o prêmio Estadão).

Dark Amanda: a melhor pessoa que você vai conhecer.