A nova série de mini-documentários da plataforma de streaming de música aborda de maneira objetiva e real o histórico e o cenário musical pelos artistas protagonistas dos principais gêneros musicais emergentes na cultura nacional. Os docs são produzidos pela agência CUBOCC e os dois primeiros episódios já estão disponíveis no canal do Spotify no Youtube.

Um ponto interessante sobre essas produções é que elas também são frutos da análise de dados e os maiores interesses dos consumidores de música digital. O Spotify pôde observar as principais tendências e artistas na cena musical brasileira para trazer ainda mais relevância para a série documental.

Os episódios lançados até agora possuem uma duração aproximada de 20 minutos, sendo o primeiro sobre Trap Nacional (muito forte na zona metropolitana de São Paulo) e o segundo sobre Brega Funk (explodiu em Recife nos carnavais mais recentes).

O trocadilho com MPB não é a única sacada genial do Música Pelo Brasil: expor o trabalho dos artistas mais escutados com outros destaques de seus respectivos gêneros traz a atenção dos ouvintes do Spotify para esses estilos e estimula ainda mais o interesse por suas obras. Muito importante observar também que a produção audiovisual possui uma altíssima qualidade e as entrevistas são feitas de maneira muito simples, natural e cheia de conteúdo.

Mesmo se tratando de uma marca estadunidense, é muito bom e importante ver o Spotify trazendo o cenário brasileiro à tona e destacando novos estilos e artistas ascendentes, além de seus respectivos contextos sociopolíticos e econômicos, devido ao seu grande poder de influência entre os consumidores.

Impossível não ficar com vontade de explorar o Trap e o Brega Funk depois de assistir a esses dois docs. Estou esperando ansiosamente pelo próximo episódio.

Baiano, amigão da vizinhança, ecochato, escritor amador e mestre pokémon nas horas vagas.