O trailer do filme de horror cósmico ‘A Cor Que Caiu do Espaço’ foi liberado no dia 6 de novembro de 2019, e nele podemos ver algumas cenas muito impressionantes que abusam de computação gráfica, mas alguns fãs estão receosos quanto a capacidade adaptativa da obra, uma vez que é muito difícil capturar a essência lovecraftiana no audiovisual.

Filmes baseado em livros de autores de terror clássico estão voltando à tona com força total depois desse onda de filmes com títulos do Stephen King, mas agora chegou a vez de alguém um pouquinho mais velho que ele e… Bom, o caminho para adaptar HP Lovecraft nos cinemas é bem gangrenoso.

O ponto forte da literatura de Lovecraft e horror cósmico no geral, é que a criação dos monstros está limitada à criatividade ilimitada dos leitores. Sei que parece paradoxal, mas onde quer que você esteja, tente imaginar aí agora um ser colossal de origem completamente desconhecida, que vaga pelo espaço destruindo os planetas como se fossem formigas no caminho de um elefante. Pensou?

A criatura que você criou na sua mente está limitada ao seu imaginário como leitor. Ela nunca poderá sair da sua mente a não ser que você a desenhe ou pinte, mas mesmo assim ainda será uma simples representação do ser incompreensível que você imaginou. E dentro da sua imaginação ilimitada, essa criatura desconhecida para o resto do mundo pode ser qualquer coisa.

Resumindo, o principal ponto que aterroriza os leitores de horror cósmico é justamente o medo do desconhecido, daquilo que não pode ser descrito ou nominado. E esse característica é perdida no processo de adaptação para o cinema, uma vez que o agente do medo e do desconhecido assume uma forma visual e sonora que passa a ser… conhecida.

Esse conceito sobre a dificuldade de produzir filmes de horror cósmico é amplamente explorado no vídeo acima, do canal “Screened”. Eles citam o filme recente “Birdbox”como um exemplo positivo, onde o(s) monstro(s) não são apresentados diretamente para o público e isso é extremamente desconfortável.

Um bom exemplo é quando se mostra a reação horrorizada dos personagens, aproveitado o potencial dos atores, mas sem revelar aquilo que causa o medo. Basicamente se incita a loucura, paranóia e a perda da razão ao criar algo que só existe para o personagem, e só ele é capaz de ver e sentir. Limitar a concepção do desconhecido à imaginação ilimitada dos espectadores é a melhor maneira de perturbar quem assiste e estimular essa infiltração da obra no nosso psicológico.

E sob essa perspectiva, o trailer de ‘A Cor Que Caiu do Espaço’ já revela muito mais do que o necessário para sustentar o terror do desconhecido.

A Cor Que Caiu do Espaço é uma adaptação do conto homônimo de Howard Phillips Lovecraft, publicado em 1927. A data de estréia do filme nos cinemas americanos ficou para o dia 24 de janeiro de 2020, enquanto infelizmente o Brasil ainda não possui uma previsão de lançamento.

Baiano, amigão da vizinhança, ecochato, escritor amador e mestre pokémon nas horas vagas.