Alejandro G. Iñárritu (diretor de “O Regresso”) e Emmanuel Lubezki (diretor fotográfico) não tem previsão de lançar um trabalho novo em 2018.

O que está acontecendo agora é que eles criaram um projeto que vai além de prêmios e Hollywood. Lançado no Festival de Cannes em 2017, o curta-metragem feito totalmente com a experiência VR (uma tecnologia usada para jogos ou fazer as pessoas se sentirem em do outro lugar do mundo só pela visão), “Carne y Arena” mostra o processo que os refugiados e imigrantes passam quando precisam encarar barreiras de outros países.

Essa experiência fez tanto sucesso, que os diretores levaram essa realidade virtual para os EUA para mostrar para as pessoas (principalmente Donald Trump) o que um imigrante enfrenta quando tenta entrar pela fronteiras entre México e EUA.

O mais interessante dessa ideia foi que os dois diretores quiseram mostrar com a tecnologia, uma realidade de muitas pessoas que estão em busca de uma vida melhor. Fogem daqueles jogos e universos inventados e mostram a verdadeira tragédia que está ocorrendo no mundo. Com isso, as pessoas começam a criar empatia com as outras, mesmo que não seja real (naquele momento).

No mundo em que existe uma tecnologia que cria realidade virtual, os dois diretores mexicanos mostram uma realidade que o povo ainda encara sem conseguir fugir ou simplesmente desistir, como nos jogos.

Dark Amanda: a melhor pessoa que você vai conhecer.