Desde 2013, o mundo da propaganda (e até quem está fora dele) tem sido abalado por uma força um tanto interessante e igualmente inesperada: as produções tailandesas.

Ao que parece, o país famoso por suas definições de gênero abrangentes, a abordagem quase religiosa da sexualidade e a recreação ilícita  tem bem mais a apresentar a nós.

Com produção caprichada, histórias que transcendem as barreiras geográficas, culturais e até da própria língua trazem momentos felizes e tristes, emotivos ou apenas constrangedores de uma forma bem legal.

Algumas narrativas parecem um grande clichê, quase uma colagem de diversos pequenos traços de filmes de gênero ou até uma cena inteira de besteirol que, apresentava de forma ligeiramente diferente, se transforma um comercial para testes de HIV.

Sim, os anunciantes são os mais variados. Não há nenhuma empresa super inovadora ou hype, cool ou qualquer outro desses nomes. Encontramos seguradoras, companhias de telefonia, produtos de beleza e semelhantes do nosso dia a dia.

Aqui uma lista com os 5 que mais “chamaram a atenção” nos últimos tempos:

Com uma mensagem muito bonita, esse improvável video de uma companhia de seguros viralizou de forma assombrosa, tendo passado por quase todos os feeds de facebook aqui do Brasil e talvez do mundo.

Vídeo um pouco mais antigo mas com uma mensagem parecida de incentivo a boas ações e ajuda ao próximo, de uma companhia de telefonia móvel.

Este anúncio de sutiã fez bastante sucesso na internet também devido à sua imprevisibilidade e ousadia cômica.

Este anúncio, que trata de maneira cômica de um tema duplamente tabu em muitos lugares do mundo, é uma recriação um pouco mais comportada da cena de abertura do filme “Não é mais um besteirol americano”.

Claro que todo corpo de produções publicitárias tem seus exageros. No caso da Tailândia, esse vídeo que mistura agentes secretos, mulheres ninja com pouca roupa e tramas internacionais é um divertido exemplo. Ah, o anúncio é “só” de um produto de beleza.

Minha barba. Minha vida.